No Carnaval, com Dois Coroas… Delicia!!!

Me chamam de Néia, tenho 24 anos, loira, seios médios, lábios carnudos. Achei esse site e resolvi contar o que aconteceu comigo.
Moro no interior e o carnaval daqui é muito animado, mas eu estava só, tinha terminado com meu namorado há duas semanas, estava carente. A casa do vizinho era sempre alugada nestes feriados e no carnaval veio dois coroas, o Rodrigo, 47 anos e o Marcelo de 42, ambos de São Paulo.
Eu estava na porta de casa quando, na sexta feira, eles saíram fantasiados pela rua. Pararam e puxaram papo comigo, eram muito engraçados. Foi ai que começou tudo, apresentei minhas amigas a eles. Nos encontramos no baile, bebemos juntos, pulamos juntos, mas a maior parte eu ficava sozinha com os dois, já que minhas amigas saíam com outros caras. Eles não eram bonitos, mas eram simpáticos e divertidos.
No outro dia, levei-os à cachoeira e passei a tarde com eles, bebendo, trocando ideias. O Rodrigo era bem cabeludo no peito e nas coxas, já o Marcelo não, mas apesar da idade tinham um corpo bonito, apenas o Marcelo era um pouco gordinho.
Na noite de sábado, encontrei-os no baile, mas eu estava meio pra baixo, sentia falta do meu ex. Eles perceberam e tentavam a todo custo me deixar alegre. Numa dessas tentativas o Rodrigo me levou para o meio do salão e segurando na minha cintura, passamos a dançar, ele me enconchava legal, sentia seu corpo colado mesmo na minha bunda. Eu vestia uma minissaia e um top apenas. Gostei de ser enconchada daquele jeito, me deu um tesão, mas saímos da pista. Eram duas da manhã e eu falei que ia embora. Pediram para eu ficar, mas eu disse que não e saí. Para minha surpresa vi o Rodrigo e o Marcelo vindo atrás de mim. E assim fomos conversando pela rua, o clube não era longe de minha casa. Chegamos e eles me convidaram para ir na casa deles tomar uma cerveja. Eles eram muito bacanas e não pude recusar, apesar da ideia de estar numa casa com dois homens não me era comum. Entramos e o Rodrigo foi pegar uma cerveja, sentei no meio, o Rodrigo de um lado e o Marcelo de outro. Não sei se já estava meio alta e carente, mas olhava para um e para o outro e eles pareciam também pensar na mesma coisa.
Eu disse para eles que iria embora, mas o Rodrigo sussurrou no meu ouvido:
-Néia, nós sabemos o que você precisa para melhorar.
-Sabe mesmo, disse eu com meus lábios quase colado ao dele.
-Vamos te dar uma noite inesquecível.
Nisso já rolou um beijo demorado com ele e o Marcelo já descia meu top e alisava meus seios.
-É a minha primeira vez com dois caras, vão devagar hein?
-Pode deixar gata, com carinho vamos foder com você, disse o Marcelo.
Tirei a roupa e ainda sentados, cada um chupava um dos meus seios, me deixando piradinha de tesão. Hora beijava um, hora outro e tudo com aquelas chupadas nos meus seios e claro, sentindo a mão de um deles bolinando a minha xana.
Eu estava molhadinha, queria chupar aqueles cacetes, queria os dois na minha boca, como tinha visto em um filme pornô.
Eles ficaram de pé e quando tiraram a roupa, fiquei vislumbrada com o tamanho do cacete do Marcelo e com o cacete cabeludo do Rodrigo. Que coisas lindas!!!

Passei a chupá-los, que delicia, engolia um, punhetava o outro. Via a satisfação dos dois.
O Rodrigo me fez ficar de quatro no sofá e assim o chupava enquanto o Marcelo chupava meu grelinho.
-Que bucetinha linda, esses pelinhos loiros, hummm, dizia ele metendo a língua. Eu gemia, muito bom.
Eles invertiam a posição, mas nada de me penetrar…chupavam meu grelinho e eu não aguentei, engoli o cacete do Marcelo e com um gemido demorado gozei na boca do Rodrigo. Fazia tempo que não gozava gostoso assim.
Então o Rodrigo vendo que eu gozava, meteu sua vara na minha xana. Entrou gostoso, sentia as estocadas fortes dele na minha xana, que por vezes fazia o pau do Marcelo sair da minha boca. Ficou então, o Rodrigo metendo num vai e vem na minha xana e o Marcelo no mesmo vai e vem, que chegava a doer a boca.
Ficaram os dois sentados no sofá e eu tinha que uma hora sentar no cacete do Marcelo e hora no do Rodrigo.
Invertiam as posições, me colocaram deitada no encosto do sofá e o Rodrigo meteu sem dó, entrava e sai seu pau, sentia suas bolas baterem em mim. O Marcelo me beijava, dava seu pau para eu chupar. Gente, só de lembrar sinto um tesão incrível.
Não resisti, gozei novamente, agora no cacete do Rodrigo, antes tinha sido na boca dele.
Invertemos a posição e era agora o Marcelo quem comia minha xana. Eram estocadas fortes.
O cacete do Marcelo era bem grande, maior que o do Rodrigo, eu chegava a gemer com as estocadas dele.
Me foderam de todas as posições, deitada, sentada, papai e mamãe.
Mas num determinado momento, sentei no cacete do Rodrigo. Eu subia e descia, beijava-o, ele mordia meus seios e apalpava minha bunda.
O Marcelo foi para trás de mim e disse:
-Agora Néia, vamos te dar uma coisa que nunca vai esquecer.
Sabia que ele queria meu rabo virgem, sabia que era a minha primeira dupla penetração, ia ser fodida por dois, mas tinha chegado até ali e não ia desistir, eu queria os dois em mim.
-Mas vá devagar…

Ele bolinou meu rabinho com a cabeça do seu pau, eu ai já sentia o tamanho da pica que queria entrar no meu cu.
O Rodrigo puxou minhas nádegas e o Marcelo foi forçando, tudo sem camisinha, foi forçando. Era uma dor grande, mas eu estava sem condições de sair dali. Eu pedia para ir devagar, que estava doendo, pedia para tirar, mas que nada, a única coisa que conseguia ouvir era os elogios do Marcelo ao meu rabo virgem, dizendo que tava apertadinho, muito gostoso.
Ele foi enfiando cm por cm, minhas pregas se abriam, eu gemia, até que sentia que tinha entrando tudo. A dor era grande, mas ele estocava seu pau, num vai e vem. Eu gemia de dor, mas o Rodrigo me beijava, chupava meus seios. Fui gostando aos poucos da coisa, ou melhor das coisas, pela primeira vez tinha dois homens em mim e isso nunca me passou pela cabeça.
O Marcelo falou para o Rodrigo que agora era a vez dele de comer o meu cuzinho, mas nada do Rodrigo ir para cima. Ele ficou sentado e eu tive que me virar de costas para ele e sentar no pau dele que foi entrando no meu cu bem devagar. Essa posição doía mais, mas entrou tudo. Fiquei de frente para o Marcelo, com as pernas abertas, ele passou a chupar meu grelinho e fiquei excitada novamente.
Ele então meteu seu pau na minha xana e tive os dois novamente, eu era um verdadeiro sanduíche. Me comiam e vi que o Marcelo aumentava sua respiração, sabia que ele iria gozar e foi dito e feito, antes que eu pudesse pedir para ele não gozar na minha xana, pois estava sem camisinha, senti sua porra inundar-me. Não demorou e o Rodrigo encheu meu rabo também. Fiquei ensopada, era porra que escorria pelos meus buracos para a minha perna.
O dia ia amanhecendo, beijei os dois e fui para a minha casa, com a buceta e o cu ardendo. Dormi até a tarde.
Quando era quase noite, vi o Marcelo arrumando o carro, disse que tinham recebido um telefonema e precisavam ir embora.
Pediu para eu entrar, conversei com eles e novamente transamos, novamente um dupla penetração. Aqueles coroas eram muito bons de meter, me fizeram gozar novamente e quando percebi que eles iriam gozar, pedi para que ambos gozassem na minha cara e na minha boca, como tinha visto no filme. Apontaram seus cacetes para meu rosto e recebi o esperma quente no meu rosto e depois lambi cada um dos cacetes deles e engoli aquela porra gostosa.
Voltei a trepar com eles outras vezes, mas o gostoso foi que tiraram minha carência, minha virgindade do rabo, me arrombaram me fazendo ter dois cacetes… foi muito gostoso.. e hoje tenho vontade de dar para um negro bem dotado…ter um belo cacete negro na boca.

Outros contos...

Comentários (0)

Somente assinantes podem deixar comentários!

Assine ou faça login para poder comentar.
21
Atrações
124
HQs
136
Atrizes
490
Vídeos
4820
Fotos
...