De uma Noite Estressante… Para uma Noite Inesquecível!!!

Era 08 de abril, o dia de trabalho tinha sido longo para mim, muito cansativo e estressante por conta de vários imprevistos que haviam acontecido.
Cheguei em casa quase 8 da noite, tomei um bom banho, coloquei apenas uma bermuda e me joguei na cama, mas devido aquele estresse todo do dia eu estava inquieto demais, então decidi pôr uma camiseta, pegar minha moto e dar um rolê na cidade, mesmo sabendo que já estava perto do toque de recolher devido a atual pandemia. E assim fiz, quando já estava prestes a retornar pra casa, avistei uma moça que achei familiar, decidi chegar mais perto para ter certeza que era quem eu estava pensando e quando cheguei perto notei que era uma velha amiga, que morava em outra cidade. Parei a moto e falei o nome dela, ela logo me reconheceu, nos abraçamos e, nossa, aquele perfume doce mexeu comigo, ela estava com uma blusinha branca e de mini saia marrom, que marcava suas melhores curvas a do bumbum avantajado que ela tinha principalmente. Então perguntei o que ela estava fazendo por aqui e ela disse que estava a passeio e saiu pra dar uma volta. Foi então que eu resolvi oferecer uma carona, ela sorriu e aceitou, subiu na moto e já me deu um leve aperto na cintura, respirei fundo e seguimos em frente.
Foi então que no caminho eu perguntei se ela lembrava das nossas conversas antigas, ela sorriu e falou no meu ouvido, “As nossas conversas ou nosso sexo virtual?” Aquilo fez meu coração acelerar e automaticamente me deixou excitado, então dei um sorriso, passei a mão levemente nas pernas dela e disse, “As duas coisas”.

Continuamos o caminho, mas eu já havia notado, pela forma dela brincar, pelo jeito que ela falava e me tocava, que ela também estava querendo outra coisa, além da carona. Então tomei coragem e perguntei se ela queria saber como era o parque de exposição da cidade, já que ela havia comentado que ainda não tinha conhecido o lugar. Ela passou a mão na minha coxa e disse que sim, novamente eu respirei fundo e segui caminho. A essa altura eu já estava excitado, só com aquela situação e com as lembranças das conversas que vinham na minha cabeça, passava a mão na coxa dela enquanto prestava atenção na estrada. Chegamos lá, geralmente a noite algumas luzes eram ligadas, mas coincidentemente, nessa noite estava tudo escuro. Parei a moto e sentamos na arquibancada, conversamos um pouco, sobre os últimos anos e algumas futilidades. Comecei a perceber que ela me dava olhares mais intensos, passava a mão no cabelo, mordia os lábios enquanto me encarava, apertando discretamente os seios. Na minha mente só vinha uma lembrança dela dizendo que tinha um lado masoquista, que gostaria de me mostrar quando nos encontrássemos. Nesse momento meu tesão subiu, o que ficou evidente, pois eu estava sem cueca e a bermuda destacava. Nesse momento, olhei para a entrada que dá acesso ao parque e vi algumas luzes se aproximando, logo percebi que se tratava da polícia, fazendo a ronda do toque de recolher. Então levantei rapidamente, empurrei a moto para trás da arquibancada e tanto eu quanto minha amiga, acabamos nos escondendo atrás de uma coluna no canto. Enquanto a viatura policial se aproximava, o clima esquentou ainda mais, pois estávamos muito próximos e eu ainda estava muito excitado, e naquela situação não tinha como esconder, pois estava encostando na bunda dela. Ela por sua vez, pressionava o bumbum contra meu pau, e dava pra sentir muito bem pelas roupas finas.

A viatura ia se afastando devagar, e dada a situação, eu não me contive, fui levantando sua mini saia aos poucos e apertando aquela bunda maravilhosa, ela sentiu, se afastou um pouco virou de frente e pôs a mão no meu pau me tascando um beijo na boca sem soltá-lo, na sequência ela puxou meu calção e colocou meu pau pra fora, se ajoelhou e me olhou de baixo, nessa hora eu já estava louco de tesão, então ela lentamente começou a lamber a cabecinha fazendo com a mão movimentos de vai e volta, depois começou a engolir ele devagar com aqueles lábios macios alternando a velocidade, comecei a gemer estava bom demais, ela sabia o que estava fazendo. Não satisfeita com o nível de tesão que eu já estava ela começou a lamber minhas bolas também e me mandou tirar a camisa, foi subindo beijando meu corpo até chegar a minha boca novamente, pegou uma de minhas mãos e colocou na buceta dela que estava completamente molhada e mandou tocá-la, fui massageando aquela buceta enorme e melada e ela começou a sussurrar putarias e a gemer aquilo me fez pirar não aguentei mais. Naquele momento, levei ela de volta para arquibancada, e ela cheia de tesão, foi logo deitando tirando a roupa, deixando somente a calcinha e me puxando para o meio de suas pernas, pedindo pra eu colocar logo dentro dela, falei pra ela ficar quietinha e me deixar “trabalhar”, abri e segurei as pernas dela e comecei a passar a língua por cima da calcinha que estava molhadinha, comecei a tocá-la com os dedos e ela soltava leves gemidos e contraia as pernas, logo depois tirei a calcinha e cai de boca naquela delícia, em seguida fui aproximando meu pau e com movimentos leves, fui passando ele nela toda, de início, eu pus só a cabecinha, pra maltratar ela aos poucos, enquanto metia e tirava bem suavemente, e ela se contorcia de tesão.

Já eufórica ela se virou e ficou de quatro pra mim, e olhou pra trás com aquela cara de safada, quase implorando pra eu meter nela, puxei seu cabelo, e falei bem baixinho no ouvido dela “pede pra eu meter vai!”, ela imediatamente obedeceu, mas eu continuei naquela brincadeira por uns segundos, era prazeroso demais ver ela implorando pra ter logo todo meu pau nela. Ela gemia muito e começou a pedir pra eu colocar tudo, e foi nesse ponto que eu não me contive mais, coloquei a cabecinha do meu pau mais um pouco, posicionei e fui metendo bem devagar até ele entrar todo, então ainda puxando seu cabelo, tirei e soquei bem forte naquela buceta gostosa, e fiquei socando e dando tapas na bunda enquanto ela gemia e pedia pra eu bater mais e meter com mais força. Não aguentei e soquei a pica no seu cuzinho rosado, ela aguentou de boa e meti muito. Só parei quando a gostosa me falou que queria cavalgar nele, e eu não hesitei, logo me deitei e ela veio por cima cheia de vontade, começou a cavalgar e a rebolar no meu pau, me beijava enquanto eu delirava de prazer e massageava os seios dela, ela começou a dar mordidinhas na minha orelha e falava repetidamente que eu nunca a esqueceria, que aquele pau gostoso era dela, passava os seios na minha cara e me mandava foder ela com força e a segurar ela pelo pescoço, e assim fiz, ela gemia alto e gostoso, nesse momento eu já estava no meu limite e falei que ia gozar e ela me mandou segurar mais, ela deslizava em cima de mim sem tirar meu pau de dentro dela e eu já não conseguia mais segurar, falei pra ela ‘ não dá, não vou conseguir mais controlar ‘ logo após eu ter falado ela saiu de cima de mim, desceu até minha cintura e colocou a boca no meu pau dizendo que queria que eu gozasse com vontade e bem gostoso pra ela, começou a chupar ele sem parar, eu já estava maluco e ela insaciável, ela continuou engolindo até que eu não aguentasse mais, então gozei na boca dela e por todo rosto e ela sorria pra mim com cara de safada e lambia os beiços, aquela mulher foi simplesmente demais.

Depois disso nós sentamos um do lado do outros nos olhamos e começamos a sorrir, estávamos exaustos e muito satisfeitos, tinha sido uma noite incrível e inesquecível, nos limpamos com a minha camiseta e saímos com destino a casa dela, no caminho já estávamos combinando uma próxima noite fantástica em um outro lugar da cidade.

Outros contos...

Comentários (0)

Somente assinantes podem deixar comentários!

Assine ou faça login para poder comentar.
21
Atrações
131
HQs
139
Atrizes
502
Vídeos
4957
Fotos
...