Final de Semaba com meu Patrão

Como o site do Câmera Caseira é lindo e muito confiável, resolvi mandar essa minha história e espero que agrade a todos que vão ler. Sou a Soraia, tenho 19 anos, trabalho como frentista num posto de gasolina aqui em Barbacena/MG, tenho um namorado muito gatinho que é o André e sou bastante liberal e safadinha. Também vai aparecer nesse meu relato o “Seu Ricardo” que é o dono do posto onde trabalho e posso dizer que é uma espécie de meu amante. Durante o mês de Janeiro novamente todo mundo da minha família ia para praia e dessa vez não foi diferente, até o André foi com eles, mas não dava para eu ir, devido ao trabalho e eles ficariam quase 20 dias lá. Disse que pegaria folga e encontraria todos no último final de semana e voltaria com eles para casa. Nem acredito que tinha um passe livre de quase 20 dias e só pensava como iria curtir cada momento de liberdade e confesso que nesse ultimo ano tinha desenvolvido mais meu corpo, minhas pernas estavam mais torneadas e meu bumbum mais empinado, a barriga sequinha e só uns peitinhos maiores é o que faltavam.

Eu adoro usar shorts curtinhos, vestidinhos e das calças leggings (que uso no trabalho também, para atrair clientes). Meu cabelo é comprido, bem loiro e liso, tenho olhos claros e modéstia parte, chamo bastante atenção.
Com o passar dos dias, estava curtindo muito, fui em vários barzinhos, lanchonetes e algumas baladas. Seu Ricardo sabendo da minha “liberdade” me convidou para ir para casa dele, que é um sítio muito lindo, com piscina, lago, cachoeira, gramado perfeito e a casa sede é sem comentários, de tão grande e linda. Ele também estava sozinho, pois sua esposa e filhos foram visitar parentes e lá teríamos total privacidade. Eu aceitei e sabia que além de muito sexo, o encontro me renderia um dinheiro extra, então arrumei uma bolsa, peguei muitas lingeries, um biquíni bem pequeno e alguns vestidos bem curtinhos, pois estávamos no verão.

Quando chegamos ao sitio, ele me levou para dar uma volta na propriedade e deu para perceber que era rodeada por um pomar e muitas árvores e ninguém conseguia ver da estrada principal. Claro que nessa volta perto da cachoeira ele já foi passando a mão em mim e acabei fazendo um boquete. Pedi para a gente ir terminar a brincadeira na sua cama e ele amou aquela ideia. Logo que entrei naquele quarto lindo, o tarado tirou minha roupa, me jogou na cama e caiu de boca na minha buceta. Ele começou chupando de leve, mas logo atacou como sempre fazia, ele enfiava sua língua grossa dentro da minha buceta e tentava meter como se fosse um pau, ele descia até meu cuzinho e lambia, ele chupava forte e rápido e as vezes devagar e leve, sua língua cobria meu clitóris e rodeava-o de forma que me deixava louca de tesão. Um homem maduro e experiente sabe como levar uma mulher a loucura, diferente do meu namorado que só pensa em enfiar a rola. Aquela chupada fez-me sentir muito prazer, aquilo me deixava louca, até que não aguentei e gozei, ele me viu tremer em sua boca e quando terminou me beijou bem gostoso e então colocou sua pica para fora e comecei punhetando aquilo tudo, minha mão que era pequena não conseguia fechar em volta daquele pauzão e isso só me excitava mais, eu comecei meu boquete, cuspindo e babando muito, pois estava preparando para ele meter gostoso no meu rabo.

Chupava a cabeça e engolia, ele então começou a toda vez que eu engolia ele metia um pouco e assim foi até eu fazer uma garganta profunda.  Como estava bem babada sua pica e minha buceta bem molhadinha, não teve dificuldade para me fazer sentar e cavalgar gostoso, sentia bater no meu útero e gemia muito alto de tanto tesão, mas não podia deixa-lo gozar poi o melhor da festinha estava por vir.
Fique de quatro e pedi para ele ir com calma, pois a muito tempo não era fodida no cuzinho. Foi assim que começou meu castigo dos sonhos!! Com calma foi metendo aquela cabeçona no meu buraquinho quase virgem, sentia cada centímetro estourar minhas pregas e depois que acostumei, abri o cuzinho para facilitar… Ele enfiou aquela tora no meu rabo até o talo e me fazia gritar de dor e prazer. Eu ofegava, gemia, gritava e ele só metia, me fazia a mulher mais feliz do mundo, a puta que sabia dar prazer ao seu macho, que rebolava na pica e levava tapas na bunda. Ele metia muito gostoso e adorava tirar a rola de dentro para ver o estrago que estava fazendo no meu cuzinho e quanto mais era arregaçada, mais eu pedia para ser fodida com força, ele então retirou o pau e me colocou de frango assado, meteu de novo e começou a me encarar e a me xingar de puta, vagabunda, de piranha e metia cada vez mais forte, aquilo me deixava louca, eu olhava nos olhos dele e via um homem faminto e tarado me comendo de tudo que é jeito, eu não resisti e gozei dando um grito muito alto e forte. Quando sentiu que eu tinha gozado retirou o pau da minha bunda e jorrou sua porra em cima de mim, me dando um banho de porra literalmente, então disse que jamais tinha visto uma cena tão gostosa, eu ali pelada toda suja de porra e suor e com carinha de safada, ele me beijou sentou ao meu lado na cama e acabei adormecendo.

Acordei uma hora depois com aquele homem levantando e dizendo que ia fazer algo para comermos, me levantei e disse que ia tomar um banho, ele então disse para eu ficar daquele jeito pois eu exalava um cheiro de puta no cio e isso o excitava. Eu respondi que tudo bem e fui ajuda-lo na cozinha, nos dois estávamos pelados, ele abriu a janela dos fundos e entrava um luz bonita da lua, o céu estava estralado como uma bela noite de verão, estávamos na cozinha, comemos um delicioso risoto, tomamos vinho e logo começamos a sacanagem novamente. Ele começou a brincar passando a mão em meus seios e bunda, eu massageava sua pica que logo começou a endurecer. Sentei-me em seu colo e aquele pau gigantesco fui direcionando a portinha do meu cuzinho e engoli com facilidade, comecei a rebolar e a beijar aquele homem, ele apertava minha bunda e socava sua pica no mesmo ritmo das minhas reboladas, ele explorava minha boca com aquela língua gostosa, o meu corpo com suas mãos e meu cuzinho com seu pau. Eu alisava aquelas costas musculosas e excitava cada vez mais, era algo incrível, foi me subindo um calor e ele não parava de meter e nem eu de rebolar, queria prolongar aquele momento maravilhosa, mas não resistimos muito e logo senti inchar o teu pau e ele gozar dentro do meu cuzinho, aquilo me fez ter outro orgasmo, muito mais forte e prazeroso.

No outro dia logo pela manhã, tomamos café, fomos nadar um pouco e depois fui tomar sol e ele se deitou na rede da varanda para descansar. Estava só de fio dental e pude perceber que ele não tirava os olhos da minha bunda e como uma boa garota fui até lá, deitei sobre ele, logo senti algo crescer dentro da sua sunga e me posicionei na rede de modo que conseguia chupar seu pau e minha bunda ficasse virada por seu rosto. Enquanto chupava sua pica, o safado começou a brincar com minha bucetinha e a enfiar o dedo no meu cuzinho, aquilo era o paraíso na terra, aquela liberdade de ter aquele homem gostoso a me desejar e poder transar em qualquer lugar e a qualquer hora. Me levantei e deslizei por aquele abdome  trincado e deixei seu pau ir fundo dentro da minha bucetinha. Fodemos um bom tempo naquela rede e só paramos, quando tive que atender o telefonema do corno do meu namorado. Não sei como ele não percebeu, que eu estava ofegante e enquanto a gente conversava, Seu Ricardo metia a pica em minha bucetinha molhada.  Desliguei o celular e me posicionei de costas para ele, sentei no seu pau e foi bem fácil atolar no meu cuzinho que estava melecado com o suco da minha bucetinha e enfiei até o talo, dai em diante comecei a quicar e a gemer gostoso, ele me olhava de costas e dava leves tapas na minha bunda me incentivando a continuar.

Se alguém chegasse me veria de frente, pelada, de pernas abertas quicando num pau monstruoso, ele então segurou meu cabelo e puxou me fazendo deitar sobre o peito dele, e começou a tomar as rédeas da situação e começou a meter forte na minha bunda, ele mordia minha orelha e me chamava de puta, que eu tinha o cu mais gostoso que ele já comera. Eu ofegava e rebolava ainda mais com esses elogios, ele suportou muito tempo e gozou muito dentro do meu rabo. Eu continuei ali deitada com o pau engatado no meu cu e passei a me masturbar até gemer e gozar bem gostoso. Que final de semana maravilhoso, no qual repetimos outras vezes e sempre maravilhoso, claro que com tantas “horas extras” meu salário mais que dobrou esse mês e vou viajar para encontrar minha família e meu namorado com o bolso cheio de grana. Bom Demais!!!!!!

Outros contos...

Comentários (0)

Somente assinantes podem deixar comentários!

Assine ou faça login para poder comentar.
21
Atrações
99
HQs
129
Atrizes
451
Vídeos
4298
Fotos
...