Fodida pelo Meu Sogro

Desde que ficou viúvo, há três anos, meu sogro Bruno vive viajando e visitando seus cinco filhos, três meninas e dois rapazes. Eu sou a Juliana, casada com seu filho mais velho (Lucas) e desde que conheci meu sogro, já percebia os seus olhares para o meu corpo, principalmente para a minha bunda, sentia que o safado verdadeiramente me cobiçava e desejava. Quando íamos visitá-los, ainda com a minha sogra viva, toda vez que ia a piscina tomar sol, ela ia atrás e nem disfarçava os olhares, despertando assim a raiva de minha sogra. Meu marido falava que era coisa da minha imaginação, que era só o jeito do pai dele e que sua mãe me adorava também. O tempo passou, minha sogra veio a falecer e já tem um tempo que não víamos meu sogro, então essa história deu uma esfriada.

Dias atrás, aproveitando o feriado, meu sogro ligou e disse resolveu nos visitar, me trazendo uma enorme preocupação, de como seria ter aquele velho tarado em minha casa por uma semana. Moramos em Praia Grande, no Litoral de São Paulo e aqui é normal, você ficar de shortinho bem curtinho, mini saia, vestidos leve e até mesmo de biquíni, até porque não fica ninguém em casa, meu marido trabalha o dia inteiro e minha filha faz faculdade de Medicina em tempo integral. Chegou o temido dia, meu marido chegou em casa, jantou e foi até a Rodoviária buscar seu pai, minha filha também estava em casa. Assim que ouvi o carro encostando na garagem, fiquei até com a cara fechada, mas tive uma grata surpresa. Meu sogro mudou demais, depois da morte de sua esposa, começo a se cuidar, estava com o corpo bem malhado e definido, visto que já tem seus 61 anos, mas estava aparentando muito menos, pois tirou os cabelos brancos e ralos e agora esta todo careca, com cara de macho e isso me fez o ver com outros olhos. Sentamos todos na sala e ficamos conversando até tarde, tomando uma cervejinha bem gelada, já que o calor aqui esta bem forte.
Ainda dava para perceber seus olhares safados para meu lado, mas isso já não me incomodava, pois posso dizer que o velho estava no ponto e isso me dava um certo tesão.

O Final de semana passou num ótimo clima entre a gente, todos estavam felizes, sorridentes, fomos a praia, fizemos churrasco, bebemos cerveja e até jogamos dominó, coisa que adoro e a muito tempo não fazia. Chegou a segunda feira e todos voltaram a sua rotina, meu marido saiu para trabalhar, minha filha foi a faculdade e fiquei em casa cuidando dos afazeres domésticos. Depois do almoço, meu sogro resolveu fazer uma caminhada na praia, para “descer” a comida e fiquei em casa e resolvi me deitar um pouco, mas não conseguia dormir, pois só pensava em besteiras, ficava fantasiando cenas eróticas e estava pegando fogo. Resolvi aprontar um pouco e descobrir se meu sogro ainda ficava encantado com minha bunda. Tomei um Banho, coloquei uma regata branca, sem sutiã, que deixava meus seios a mostra e uma calcinha todo rendada e fio dental. Deitei-me na cama, deixei a bunda bem arrebitadinha e fiquei esperando meu sogro chegar e de propósito deixei a porta do quarto aberta. Por volta das 14:00h percebi a abertura do portão me posicionei de modo a mostrar bem minha bunda e fingi esta dormindo.

O cara passou pela porta indo em direção ao banheiro, mas voltou e eu o vi me olhando, achando que eu dormia e a cena que vi foi incrível. Meu sogro enfiou a mão por dentro da bermuda e tirou pra fora um pau verdadeiramente enorme e grosso, ainda muito mole, começou a tocar com um olhar safado direcionado para a minha bunda e aquela cena me deixou super excitada, pois desde menina eu sempre tive tesão em homens mais velhos e meu sogro ali na porta, em pé, me olhando, se punhetando e fazendo o seu enorme cacete ficar duro. Resolvi apimentar um pouco mais a coisa e comecei e me mexer e enfiar a mão por debaixo da calcinha e me tocar. No primeiro momento ele se escondeu, mas logo percebeu que eu estava provocando e meu sogro não se controlou, se aproximou da cama e eu me virei de frente, mostrando minha bucetinha através da renda da calcinha.

Foi ai que pedi para ele tira-la e aproveitar o momento. Logo pude sentir sua língua atolada na minha pepeka molhadinha e foi assim meu primeiro gozo daquela tarde. Ele abria o meu cu com seus dedos e lambia, chupava e beijava, e dava para ver seu pau bem duro e percebi que era hora de fazê-lo virar meu macho.  Abri bem as pernas e senti aquela rola enorme me penetrando, abrindo cada centímetro da minha pepekinha e aquilo me dava muito prazer. Ele fodeu a vontade, pediu para que eu subisse na sua rola e rebolasse como uma putinha no cio. Claro que atendi seu pedido e cavalgava gostoso naquela rola. Eu estava fora de controle e tirei seu pau da minha buceta e fui sentando e enfiando a rola no meu cuzinho, ele delirava de tanto tesão, me xingava e me chamava de putinha e aquilo me dava mais tesão. Fiquei de quatro e deixei o velho socar fundo em meu cuzinho, enquanto me masturbava com os dedos na pepeka. Gozei gostoso e senti a porra do meu sogro, inundando meu rabo. Foi maravilhoso e hoje dou para meu sogro e para seu filho, que nunca desconfiou da putinha que ele tem em casa. Meu sogro vem sempre aqui nos visitar e isso melhorou muito o entrosamento de toda a família.

Outros contos...

Comentários (0)

Somente assinantes podem deixar comentários!

Assine ou faça login para poder comentar.
21
Atrações
149
HQs
586
Vídeos
5099
Fotos
155
Atrizes
...